ARTIGOS

8

outubro

Computational Fluid Dynamic ou CFD: como analisar a circulação do ar em galpões industriais

 

Uma série de fatores influencia a circulação do ar em galpões industriais, como o posicionamento da edificação em relação ao vento e ao sol e a configuração das janelas e demais aberturas do recinto. O que o Computational Fluid Dynamic (CFD) faz é justamente levar esses dados para o ambiente virtual e analisá-los de modo a dimensionar um projeto de ventilação natural mais acurado.

Essa é uma necessidade urgente nas fábricas e indústrias, tendo em vista que um ambiente no qual o ar não se renova é extremamente prejudicial à saúde, afetando também o desempenho dos colaboradores. Pensando nisso, preparamos este post que explica como analisar a circulação do ar nos galpões e como o CFD ajuda a garantir um local de trabalho mais saudável e produtivo. Confira!

 

Quais fatores influenciam a circulação do ar no galpão?

Sabemos que os sistemas de climatização (aparelhos de ar-condicionado) e de ventilação forçada (ventiladores e exaustores mecânicos) não contribuem para a renovação do ar nos galpões industriais. Apesar de serem eficientes em relação ao controle da temperatura, a climatização é feita no local fechado, o que impede que o ar se renove constantemente.

Sem falar nos gastos elevados com energia elétrica, principalmente se os equipamentos ficam ligados boa parte do expediente. Isso cria um ambiente muito favorável para a propagação de vírus, fungos e bactérias responsáveis por diversas doenças respiratórias, inclusive a Covid-19. Nesse contexto, as empresas passaram a dar ainda mais importância para os projetos de ventilação natural.

Além de favorecer o conforto térmico, reduzir custos e impulsionar a produtividade dos colaboradores, um bom projeto de ventilação natural valoriza a imagem da sua marca no mercado, já que a empresa passa a ser vista como moderna e sustentável. Mas tirar esse projeto do papel não é tão simples assim e é preciso considerar todas as variáveis que interferem na circulação do ar no galpão. São elas:

  • posicionamento da edificação em relação ao vento e ao sol;
  • velocidade do vento no inferior da fábrica;
  • tamanho e posição das portas e janelas;
  • balanço térmico das perdas e ganhos de calor;
  • cálculo da quantidade de ar necessária para combater o calor;
  •  quantidade de aberturas necessárias para a vazão requerida;
  • quantidade de renovações de ar por hora no recinto.

 

Como o Computational Fluid Dynamic (CFD) contribui para um projeto de ventilação mais eficiente?

Uma das formas disponíveis no mercado para a colocar em prática esse tipo de projeto com tantas variáveis é o uso de Computational Fluid Dynamic (CFD), que nada mais é do que uma metodologia da engenharia computacional responsável por modelar fluidos de forma tridimensional. O CFD Funciona basicamente como uma calculadora de fluidos que permite ter uma noção clara sobre o comportamento do ar em determinado ambiente.

Através da prestação de serviço de alguns fornecedores de soluções de ventilação natural é possível aplicar essa metodologia ao seu galpão e compreender de forma precisa como o sistema deve ser implantado para ter um resultado 100% acurado.

Com o uso do CFD, também dá para compreender a fundo o funcionamento dos sistemas utilizados para ventilação, como lanternins, venezianas industriais e até mesmo a circulação do ar utilizando as portas, janelas e demais aberturas do galpão, e propor melhorias contínuas por meio de reavaliações rápidas.

Na prática, o que o CFD faz é levar os dados reais da edificação para um software de modelagem 3D. Assim, na realidade virtual, é possível prever com mais exatidão a velocidade e a temperatura interna do recinto, testando diferentes possibilidades de ventilação a partir do modelo computacional.

O resultado disso é uma aplicação muito mais coerente e precisa, o que garantirá a alta performance do projeto de ventilação e facilitará a instalação da estrutura. Dessa forma, o gestor fica livre do risco de retrabalho ou prejuízo. Em seguida, listamos os principais indicadores evidenciados pelo CFD:

  • comportamento do fluido;
  • velocidade do ar;
  • identificação das zonas “mortas”;
  • identificação de pontos de maior e/ou menor temperatura;
  • perfil de pressão e perda de carga;
  • posicionamento ideal dos equipamentos no galpão.

Sabemos o quanto é importante reduzir as despesas operacionais para manter o negócio rentável, sobretudo em momentos de instabilidade econômica. Por isso, fazer valer o custo-benefício das instalações é imprescindível do ponto de vista financeiro e, claro, da valorização da marca. Afinal, a qualidade de vida no trabalho deve ser uma prioridade para as empresas que buscam crescer e se diferenciar no mercado.

Então, se você está pensando em utilizar o Computational Fluid Dynamic a favor do seu negócio, saiba que está no caminho certo. O grupo MB é pioneiro na implementação do CFD em projetos de ventilação natural, inovando esse conceito na elaboração de um sistema ainda mais criterioso e eficiente.

Fale com um de nossos especialistas e veja como podemos ajudar!

Aceitamos Cartão BNDES

Solicite seu orçamento: resposta em até 3 dias úteis.