ARTIGOS

doenças respiratórias

6

março

Ventilação natural evita propagação de vírus e doenças respiratórias

 

Ambientes fechados e com pouca ventilação representam um cenário propício para a propagação de doenças respiratórias.

Locais com aglomeração de pessoas e baixa circulação de ar favorecem a dispersão dos vírus e bactérias responsáveis por essas patologias. Inclusive, a chegada do coronavírus no Brasil nos faz ficar ainda mais em alerta para as medidas preventivas.

Na indústria, é comum que os colaboradores permaneçam por muitas horas em pavilhões ou escritórios fechados. A falta de circulação do ar no interior desses recintos compromete até mesmo o conforto térmico do ambiente e pode causar diversos malefícios à saúde.

 

Como ocorre a propagação de doenças respiratórias em ambientes fechados?

As doenças respiratórias são causadas por agentes infecciosos (vírus e bactérias) que provocam danos na mucosa nasal, seios da face, brônquios e pulmão.

Em espaços com pouca ventilação ou que utilizam apenas sistemas de ar-condicionado, esses micro-organismos tendem a permanecer no ambiente, desencadeando infecções nas pessoas mais propensas.

Outros fatores, como poeira, fumaças e gases poluentes presentes no ambiente, também contribuem para o surgimento e a dispersão de doenças respiratórias em ambientes fechados.

 

Riscos que ambientes sem troca de ar provocam à saúde

A ocorrência de alergias e doenças respiratórias aumenta de acordo com fatores locais. Com a confirmação da chegada do coronavírus ao Brasil, intensifica-se o alerta para a necessidade de prevenção dessa e das demais doenças transmissíveis pelo ar.

Na indústria, a falta de renovação do ar ambiente favorece o contágio de doenças respiratórias entre as pessoas, podendo ocasionar uma série de riscos à saúde dos colaboradores, como:

  • Resfriados: causados por vírus, costumam apresentar sintomas leves, como coriza, tosse e febre baixa. Duram em média de três a cinco dias. Atenção voltada para o coronavírus que têm sintomas parecidos.
  • Gripes: causadas pelo vírus influenza, apresentam sintomas semelhantes aos resfriados, porém com intensidade muito maior, podendo até mesmo ocasionar rinossinusite bacteriana ou evoluir para uma pneumonia. Veja quando pode ser H1N1. 
  • Coronavírus: identificado como COVID-19, de origem chinesa, esses vírus causam problemas respiratórios. Seus sintomas são semelhantes aos da gripe comum, porém são muito mais graves e podem levar a óbito. Tosse, dificuldade para respirar e febre que vai e volta são sintomas do novo coronavírus. Fique atento sobre quando procurar por um médico.
  • Pneumonias: são processos infecciosos dos pulmões, que causam febre, tosse, falta de ar e podem ter gravidade variada.
  • Alergias: manifestam-se de muitas formas, sendo a asma e a rinite as mais frequentes.
  • Amigdalites: processos infecciosos das amígdalas e apresentam-se com dor de garganta e febre.

 

 

Como utilizar a ventilação natural para evitar a propagação de doenças respiratórias na indústria?

A ventilação natural é uma importante aliada para a prevenção de doenças respiratórias, pois possibilita a renovação constante do ar em escritórios e indústrias, minimizando os riscos de transmissão de doenças respiratórias através da manutenção da qualidade interna do ar e do conforto térmico em ambientes industriais.

A troca de calor entre o espaço interno e externo com facilidade reduz as chances de proliferação de vírus, aumenta a sensação de bem-estar e permite a saída de substâncias e gases nocivos provenientes do processo de produção industrial.

 

Você já leu esses?

 

Quais os benefícios da ventilação natural?

doenças respiratórias

Em galpões ou edifícios industriais, a presença e o acúmulo de gases, poeiras e fumaça, derivados por vezes do próprio processo produtivo, tende a comprometer a qualidade do ar interno. A eliminação desses compostos depende da renovação constante do ar.

A ventilação natural, além de inibir a proliferação de doenças respiratórias, aumenta a qualidade do ar e o conforto térmico, eliminando os gases e demais substâncias nocivas presentes no ambiente. Esses fatores promovem a satisfação dos colaboradores, impactando diretamente na produtividade da indústria.

O controle da temperatura e a manutenção da qualidade do ar são pontos fundamentais para garantir a salubridade do ambiente industrial. A ventilação natural garante ambos de maneira prática e sem esforços, minimizando a necessidade de sistemas de ar-condicionado e seus consequentes gastos com energia.

 

 

Como ocorre a ventilação cruzada e por que é indicada?

A ventilação cruzada é um recurso muito utilizado para obter uma circulação eficiente do ar interno em edificações e galpões industriais. Ela consiste na utilização de aberturas estratégicas, em partes opostas, no sentido da brisa natural da região.

Esse sistema favorece a entrada do ar mais fresco por um lado da edificação, enquanto o ar quente é drenado naturalmente do lado oposto.

Em locais com pé direito mais elevado, a ventilação cruzada se mostra especialmente eficiente, pois promove o controle térmico e a circulação do ar através do chamado efeito chaminé, ou exaustão por gravidade.

O efeito chaminé consiste na tendência de o ar aquecido subir, por ter menor densidade, e do ar frio descer. Essa circulação é explorada pela ventilação cruzada para maximizar a renovação de ar.

 

Conte com o Grupo MB

A ventilação natural é uma solução eficiente para o controle da temperatura e da qualidade da circulação do ar em ambientes industriais, sem consumo de energia.

O Grupo MB fornece uma linha de produtos e serviços voltados para a promoção da ventilação natural na indústria.

Entre em contato com nossas equipes especializadas e conheça os lanternins, domus e as venezianas industriais oferecidos pelo Grupo MB.

Aceitamos Cartão BNDES

Solicite seu orçamento: resposta em até 3 dias úteis.