ARTIGOS

Renovação de ar ambiente

27

abril

Renovação de ar em ambientes fechados: entenda a importância no combate a doenças respiratórias

 

Ambientes fechados e com pouca ventilação representam um cenário propício à propagação de doenças respiratórias. Na indústria, é comum que os colaboradores permaneçam por muitas horas em pavilhões ou escritórios. E a falta de renovação de ar em ambientes fechados não apenas coloca essas pessoas em risco, como também compromete o conforto térmico necessário para o bom desempenho das tarefas ao longo do expediente. Locais com aglomeração de pessoas e baixa circulação de ar favorecem a dispersão de vírus e bactérias responsáveis por essas patologias. Inclusive, desde a chegada do coronavírus no Brasil, estamos todos alertas para reforçar as medidas preventivas.

Neste artigo, falaremos mais sobre como utilizar soluções de ventilação natural pode contribuir para dar fim a esses problemas. Confira!

 

Como ocorre a propagação de doenças respiratórias em ambientes fechados?

 

As doenças respiratórias são causadas por agentes infecciosos (vírus e bactérias) que provocam danos na mucosa nasal, seios da face, brônquios e pulmão. Em espaços com pouca ventilação ou que utilizam apenas sistemas de ar-condicionado, esses micro-organismos tendem a permanecer no ambiente, desencadeando infecções nas pessoas mais propensas.

Outros fatores, como poeira, fumaças e gases poluentes presentes no recinto também contribuem para o surgimento e a dispersão de algumas doenças e alergias respiratórias. Por isso é tão importante permitir a renovação do ar em ambientes fechados, tanto em relação ao conforto térmico do local quanto em relação à eliminação desses micro-organismos e poluentes que colocam em risco a saúde dos funcionários.

 

Riscos que ambientes sem troca de ar provocam à saúde

 A ocorrência de alergias e doenças respiratórias aumenta de acordo com fatores locais e outros agravantes, como a condição prévia de saúde das pessoas. Com a confirmação da chegada da Covid-19 ao Brasil no início de 2020, intensificou-se o alerta para a necessidade de prevenção dessa e das demais doenças transmissíveis pelo ar. 

A seguir, listamos os riscos mais comuns da ausência de renovação de ar em ambientes fechados:

  • Resfriados: causados por vírus, costumam apresentar sintomas leves, como coriza, tosse e febre baixa. Duram em média de três a cinco dias;
  • Gripes: causadas pelo vírus influenza, apresentam sintomas semelhantes ao resfriado, porém com maior intensidade, podendo até mesmo ocasionar rinossinusite bacteriana ou evoluir para uma pneumonia;
  • Pneumonias: são processos infecciosos dos pulmões, que causam febre, tosse e falta de ar, podendo variar a gravidade;
  • Alergias: manifestam-se de muitas formas, sendo a asma e a rinite as mais frequentes no sistema respiratório;
  • Amigdalites: processos infecciosos das amígdalas, causadas por vírus ou bactérias, apresentam-se com dor de garganta leve a moderada e febre;
  • Covid-19: causada pelo coronavírus, a Covid-19 representa o mais grave problema de saúde pública dos últimos anos. Embora os sintomas sejam semelhantes aos da gripe comum, não podem ser negligenciados, tendo em vista que a evolução do quadro pode levar a óbito.

 

Como utilizar a ventilação natural para evitar a propagação de doenças respiratórias na indústria?

 

A ventilação natural é uma importante aliada na prevenção de doenças respiratórias, pois possibilita a renovação de ar em ambientes fechados, minimizando os riscos de transmissão e proporcionando também mais conforto térmico ao local de trabalho.

Ou seja, além de reduzir as chances de proliferação de vírus e bactérias no galpão, a constante troca de calor entre o espaço interno e externo aumenta a sensação de bem-estar ao manter a temperatura do recinto sempre agradável.

 

Benefícios da ventilação natural

Em galpões ou edifícios industriais, a presença e o acúmulo de gases, poeira e fumaça – por vezes derivados do próprio processo produtivo – tende a comprometer a qualidade do ar interno. A eliminação desses compostos depende da renovação constante do ar que, como vimos, é um dos principais benefícios da ventilação natural, sobretudo porque evita a propagação de doenças respiratórias.

Podemos dizer então que um bom sistema de ventilação natural atua em duas frentes básicas: renovação constante do ar industrial e qualidade do mesmo. A ventilação cruzada é um dos recursos mais utilizados para obter essas vantagens a custo zero de energia. Basta que se tenham aberturas estratégicas em partes opostas no recinto, no sentido da brisa natural da região. Assim o ar fresco entra por um dos lados e o ar quente sai pelo outro.

 

As melhores soluções de ventilação natural

 

Embora a ventilação cruzada seja um recurso interessante, o ideal é investir em soluções ainda mais estratégicas para otimizar a renovação de ar em ambientes fechados. A seguir, explicaremos como funcionam duas soluções de alta performance que não consomem energia elétrica.

 

Renovação de ar em ambientes fechados com venezianas e lanternins industriais

Um projeto que integra venezianas e lanternins industriais representa o que há de mais inovador em termos de ventilação natural para indústria. Tratam-se de soluções sustentáveis, de máximo desempenho e zero consumo energético.

As venezianas de ventilação permanente são responsáveis por permitir a entrada de ar no interior dos galpões, enquanto a exaustão por gravidade que ocorre nos lanternins da cobertura elimina as partículas em suspensão no ambiente fechado.

Esse processo de renovação de ar em ambientes fechados se dá de forma constante por meio dos fenômenos conhecidos como chaminé e Venturi, contribuindo para o conforto térmico na fábrica e, consequentemente, para a saúde e o bem-estar dos colaboradores.

Isso influencia também no faturamento da indústria, tendo em vista que melhores condições de trabalho significam equipes mais produtivas. Sem falar na redução de custos operacionais devido à economia de eletricidade que virá dali em diante.

Afinal, com esse sistema de ventilação natural não será mais necessário recorrer a exaustores e climatizadores. No entanto, para garantir a alta performance do sistema, a instalação precisa ser o mais criteriosa possível, comandada por especialistas no ramo.


BIM e CFD para otimizar o projeto

Algumas metodologias da Engenharia Computacional facilitam essa tarefa, a exemplo da modelagem Bim (Building Information Modeling) e do CFD (Computational Fluid Dynamic). A primeira possibilita a criação de plantas inteligentes para que os projetistas possam ter uma visão acurada do projeto antes de tirá-lo do papel.

Já o CFD funciona como uma calculadora de fluidos que permite validar no ambiente virtual qual a taxa de renovação de ar adequada para aquele recinto. Assim, o dimensionamento do sistema será o mais eficiente possível, o que evita prejuízos e retrabalho, além de acelerar a instalação para que a indústria possa usufruir rapidamente dos benefícios.


Se você tem interesse nessas soluções para favorecer a renovação de ar em ambientes fechados, fale com quem entende do assunto e torne sua fábrica uma referência no mercado!

Aceitamos Cartão BNDES

Solicite seu orçamento: resposta em até 3 dias úteis.